GOVERNO MASSACRA TRABALHADORES COM REFORMAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA

Por 26 de abril de 2017 Notícias 2 Comentários
GREVE GERAL 28 DE ABRIL

Profissionais da Enfermagem, trabalhadores …..o governo está roubando os direitos de todos nós brasileiros ao acabar com a aposentadoria e reduzir nossos salários. Está promovendo o maior retrocesso já visto nas conquistas sociais deste país.

Vamos reagir a este assalto anunciado e enfrentar o ataque nas ruas. Dia 28 de abril, próxima sexta-feira, todos à greve geral, de braços cruzados contra as reformas trabalhista e previdenciária.

Você da ENFERMAGEM :  não tenha medo de participar. O governo conta com seu receio em perder o emprego e acredita que por isso não manifestará sua insatisfação, ficando calado.

Se a reforma trabalhista entrar em vigor, você não terá mais qualquer garantia respaldada pela CLT e também não poderá mais reclamar na justiça !!!!

VEJA O QUE PERDEMOS COM AS REFORMAS QUE O GOVERNO QUER IMPOR:

REFORMA TRABALHISTA:

Poderão ser negociados à revelia da lei o parcelamento de férias, a jornada de trabalho, a redução de salário e o banco de horas.

Empresas poderão reduzir os salários de todos os empregados, mesmo que continuem exercendo a mesma função. Para isso, pode demiti-los e recontratá-los em regime de terceirização ou por acordo fechado individualmente com cada funcionário.

Impede reclamações nos tribunais do trabalho e no TST depois que os acordos são fechados entre empresas e empregados.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA:

Homens e mulheres só poderão se aposentar aos 65 anos, e com pelo menos 25 anos de contribuição. Para obter o beneficio integral da aposentadoria, teremos de contribuir por 49 anos!!!!

A aposentadoria especial, pela qual principalmente os profissionais de Enfermagem vem lutando para conseguir, esqueça . Nas novas regras pretendidas pelo Governo, não está incluída qualquer aposentadoria em caráter especial para os que desempenham trabalho insalubre ou que ofereça risco, e também pra quem ficar incapacitado. E nós estamos aqui  incluídos.

Criação de salário-referência para aposentadorias e demais benefícios do INSS, sem vínculo com o salário mínimo aposentadoria Por isso, o valor da sua aposentadoria ficará achatado e, provavelmente, congelado.

O resultado destas reformas será o empobrecimento dos trabalhadores e o alargamento da desigualdade social.

Este Governo ilegítimo e seus comparsas no Congresso estão assinando a revogação de direitos das atuais e futuras gerações e decretando a volta do trabalho escravo no Brasil.

 

2 Comentários

  • Eunice Gomes disse:

    Enfermeira, tudo joia?
    Pois o pior de tudo, foi ler que o presidente do COFEN aplaude a reforma, principalmente no tocante a jornada de 12×36. Eu não sei se é falta de conhecimento ou outra coisa parecida. O “brilhante” presidente do Cofen parece esquecer que a jornada 12×36 já estava sumulada pelo TST, resguardando a possibilidade para o caso de previsão em convenção coletiva. Agora, ele aplaude quando a jornada é prevista por “acordo individual”, intervalo de 30 minutos, que aliás nem precisa ser realizado, pode ser apenas “indenizado”. Acrescentamos ainda que ao final de cada ano ainda restaria ao empregador exigir o termo de quitação irrevogável das verbas salariais. Então, ao que tudo indica que teremos jornada de 12×36, sem intervalo e provavelmente não serão nem pagos. Sério, chorei sangue ao ver a declaração do presidente do COFEN.

    • Eunice, o Cofen apoia a jornada de 30 horas para os profissionais de enfermagem. Essa é uma reivindicação histórica da categoria, cujo projeto está há anos aguardando no Congresso para ser colocado na pauta de votações!

Comente