DEPUTADA ENFERMEIRA REJANE HOMENAGEIA PRESIDENTE DA FIOCRUZ COM MEDALHA TIRADENTES

Por 19 de novembro de 2021 Notícias Sem comentários
PARA EDITAR

A presidente da Fiocruz foi homenageada nesta sexta-feira, na Alerj,  em solenidade marcada por muita emoção. Nísia Trindade recebeu a Medalha Tiradentes, a mais alta honraria do Estado, das mãos da Deputada Enfermeira Rejane ( PCdoB) propositora da condecoração, por seu relevante trabalho frente à instituição, especialmente nos últimos dois anos, no enfrentamento à Covid19.

A cerimônia foi muito concorrida e prestigiada por várias personalidades das áreas da ciência, pesquisa e educação, além de familiares e amigos de longa data. Todos unanimes em destacar a grande capacidade de Nísia Trindade em conduzir simultaneamente, a Fiocruz, em um momento tão delicado, família, filhos e instituições sem renunciar ao afeto.

Qualidades destacadas pelo Secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, “cria da Fiocruz”:

–  A Nísia à frente da Fiocruz desempenhou um belíssimo papel e mostra que as mulheres podem ocupar qualquer lugar! Não haveria melhor momento para essa homenagem, Nísia e a Fiocruz são símbolos do combate à Covid.

O Secretario estadual de Saúde, Alexandre Chieppe parabenizou a Deputada Enfermeira Rejane pela iniciativa da homenagem, ressaltando a gentileza da Dra. Nísia, mantida mesmo nos momentos de grandes dificuldades, como na pandemia.

– Os atributos da Dra. Nísia a fazem maior do que ser mulher à frente da presidência da Fiocruz. Sob sua condução, a Fiocruz deixa um legado inimaginável à saúde do Rio de Janeiro e do Brasil.

Para a Deputada federal Jandira Feghali ( PCdoB), a iniciativa da camarada Deputada Enfermeira Rejane em propor a homenagem foi simbólica e se transformou em um momento histórico:

– Ser a primeira mulher a presidir a Fiocruz já é um marco meritório, mas Nísia Trindade vem fazendo muito mais do que isso. A Dra. Nísia remou contra a maré, enfrentando uma tragédia sanitária, um governo que está deixando as instituições à míngua, um presidente que é contra a ciência. A Fiocruz navegou em um cenário de extrema dificuldade, mas realizou um grande feito. Levou o povo brasileiro a acreditar na vacina. Nísia foi heroica e fez da Fiocruz uma referência mundial no combate à Covid. Merece os aplausos de toda a sociedade.

Depoimento corroborado pelo vice-reitor da UFRJ, Carlos Frederico:

– Homenagear a Dra. Nísia e homenagear a todos os profissionais da instituição que garantiram a vida dos brasileiros, diante de uma ação quase criminosa do Estado.

A presidente do Sindicato dos trabalhadores da Fiocruz, Michele Alves Monteiro, declarou o orgulho dos funcionários pelo reconhecimento da Deputada Enfermeira Rejane à presidente da instituição:

– Muito mais do que homenagear mérito é homenagear o enfrentamento. A luta pela saúde, educação, ciência e tecnologia para todos e todas. É reconhecer o feminismo, o valor da mulher em campos antes ocupados quase que exclusivamente por homens.

Sentindo-se acarinhada por tantos elogios, a Dra. Nísia Trindade, se disse honrada por tanto reconhecimento, ressalvando que o momento era de muita emoção, mas também difícil por pensar em tantas perdas ao longo dessa tragédia sanitária:

– Agradeço à Deputada Enfermeira Rejane, aos deputados e deputadas, à Alerj, à academia, aos amigos, familiares, às representações sindicais e às instituições científicas que tornaram esse momento possível.  Me vejo como representante de uma convicção na saúde coletiva e na democracia. Ninguém constrói um trabalho como esse sem a luz da tradição e do compromisso com a sociedade.

A Deputada Enfermeira Rejane, autora da proposta da Medalha Tiradentes à Dra. Nísia Trindade e que teve a coautoria de mais 18 deputados, afirmou sua satisfação em  homenagear uma das mulheres de maior destaque na condução da ciência brasileira:

– É nosso reconhecimento à liderança dessa mulher brilhante, incentivadora da pesquisa, da ciência, da inovação, gestora de destaque internacional que é firme em manter o compromisso da Fiocruz com a sociedade, com a luta  pela saúde pública e confiando que para preservar a vida valem todos os esforços. Agradeço por ter um pedacinho da Fiocruz dentro de nós, com a vacina AstraZeneca, pela oportunidade de termos tomado a vacina e sobrevivermos a essa pandemia.

Sob a gestão da Dra. Nísia Trindade, primeira mulher a presidir a instituição em 116 anos, a Fiocruz assumiu a produção da vacina contra a Covid junto com a farmacêutica AstraZeneca, numa parceria com a Universidade de Oxford. O que possibilitou por meio de um acordo de transferência de tecnologia que possamos processar os ingredientes farmacêuticos ativos (IFAs) para a produção de mais de 100 milhões de doses do imunizante neste ano.

Comente