DIFERENTES HISTÓRIAS, UM MESMO IDEAL: MULHERES NO COMANDO DO RIO

Por 19 de outubro de 2020 Notícias Sem comentários
CINELÂNDIA

Sobrevivente da chacina da Candelária e ex-catadora de lixo; mãe de uma jovem suicida; mulher trans; mulher lésbica; evangélica; do axé; ativista do movimento estudantil; advogada; cientista social; mãe solo; dona de casa; professora; assistente social… Eram muitas e de diferentes perfis, 25 ao todo, unidas num mesmo propósito: aumentar a participação feminina na Câmara de Vereadores, levantando bandeiras por mais saúde, habitação, transporte, oportunidades e proteção social. As candidatas a vereadoras pelo PT e PCdoB se reuniram com Benedita da Silva e Enfermeira Rejane na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, na Cinelândia. Cada uma contou um pouco da sua história de vida e o que as motivaram a lutar por outras mulheres e por todos os cidadãos da cidade. Em discurso emocionado, que comoveu todas e todos, a deputada e candidata a vice Prefeitura do Rio, Enfermeira Rejane contou que no último domingo, uma adolescente de 14 anos, filha de sua empregada doméstica, foi vítima de violência sexual no subúrbio do Rio. E lembrou que uma mulher é estuprada no Brasil a cada oito minutos.

A deputada federal Jandyra Feghali, que participou, destacou a participação da Enfermeira Rejane na chapa como candidata a vice-prefeita. “Rejane é o grande reforço na campanha da Bené, com três mandatos em favor da saúde e todas as principais causas sociais. Vamos colocar essas duas mulheres negras no comando da Prefeitura do Rio. Vai ser uma vitória histórica, nacional e internacional”, afirmou. Benedita também lembrou a importante decisão da deputada estadual de abrir mão de vir candidata a prefeita para fortalecer a união dos partidos em torno de uma candidatura única. “Nossas adversárias estão lá fora. Não competimos entre nós”, disse.

Antes, Rejane e Jandyra participaram de um breve ato em frente à Câmara de Vereadores, onde até ensaiaram alguns passos da dancinha Delas, um grupo de jovens candidatas a vereadoras do PCdoB.

Comente