AUDIÊNCIA PÚBLICA FALA SOBRE A SITUAÇÃO DOS ESPORTES FEMININOS

Por 14 de junho de 2016 Notícias Sem comentários
Foto Alerj

 

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, presidida pela Deputa Enfermeira Rejane, promoveu em conjunto com a Comissão Especial de Empoderamento da Mulher no Esporte e na Política, Audiência Pública sobre a situação da prática profissional de esportes por mulheres, em especial o futebol feminino. A audiência recebeu atletas, ex-atletas, gestoras e amantes do esporte. O centro da discussão foi a falta de visibilidade e financiamento no futebol feminino, realidade completamente diferente da mesma modalidade no caso masculino.
Os holofotes, os altos salários e a fama não fazem parte da rotina das jogadoras. Pelo contrário, a realidade é dura e a falta de investimento é evidente. Mariza Pires, presidente da Associação de Futebol Master do RJ , criticou a falta de torneios oficias no Estado e lamentou o pouco espaço no mercado de trabalho de práticas esportivas para ex-atletas de futebol, citando casos em que grandes jogadoras, como Pelezinha , precisam recorrer aos mais variados tipos de trabalho para garantirem seu sustento. A falta de investimento também foi salientada por Rose do Rio, da Liga Brasileira de Futebol, assim como a necessidade de mais participação política das mulheres esportistas.
Mesmo que em passos lentos, a questão tem se desenvolvido, de acordo com Ana Paula Oliveira, representante da Confederação Brasileira de Futebol. O debate tem acontecido dentro da entidade e alguns movimentos já foram feitos, como a criação de um Grupo de Trabalho dentro da CBF para discutir o tema, assim como a criação de um departamento específico para o futebol feminino.
A Deputada Enfermeira Rejane destacou que é necessário um financiamento que pense o esporte feminino a longo prazo, destacando que somente ações pontuais como a criação de torneios, não são suficientes para ajudar na superação das dificuldades. A Deputada acrescentou que é preciso um olhar mais atento dos Governos Federal, Estadual e Municipal no que diz respeito às questões de gênero nos Projetos Sociais de incentivo à pratica esportiva, sugerindo que estes projetos devem garantir e estimular a participação de meninas, assim como ter a preocupação de inserir mulheres nesta área de atuação profissional.

Comente