PRÊMIO CONTEMPLA MULHERES QUE LUTAM PELA IGUALDADE

Por 9 de março de 2016 Notícias 2 Comentários
PEDRO REJAN E E HOMENAGEADA PREMIO 2016 08.03

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, que presido na Alerj, entregou neste 8 de março o Diploma Mulher Cidadã Leolinda de Figueredo Daltro para 10 mulheres que são exemplos de luta e determinação em suas áreas de atuação. Esta 13ª edição do Prêmio aconteceu em meio a uma crise econômica mundial com graves reflexos no nosso equilíbrio econômico interno, no País e no Estado do Rio de Janeiro. E, inserida em um contexto político tenso, com ataques à democracia e posturas conservadoras do Congresso, que acabam por comprometer e atingir os direitos já conquistados pelas mulheres. Mas, estas 10 homenageadas que receberam o Prêmio pelo Dia Internacional da Mulher, são exemplos de que as adversidades não enfraquecem a luta. Ao contrário. Levam a maior mobilização social, aglutinam e fortalecem o combate à desigualdade, à violência e contra o não reconhecimento de gênero. O que foi claramente demonstrado por uma das contempladas com o prêmio: Maria da Penha, liderança da Vila Autódromo na luta contra a remoção da comunidade, teve no mesmo dia 8 de março pela manhã, sua casa destruída em ação de desocupação da área pela Prefeitura. Mesmo triste e decepcionada com a perda da casa, Maria da Penha vai continuar lutando pela comunidade da qual foi expulsa arbitrariamente, sem qualquer diálogo aberto pelo poder público, e com a qual criou laços afetivos, de toda uma vida. Assim também como resiste aos ataques à diversidade de gênero, Bruna Rangel, transexual que recebeu o Diploma Mulher Cidadã pela atuação e representatividade a frente de entidades de defesa e do reconhecimento de travestis, transsexuais e transgêneros. Além de Maria da Penha e Bruna Gurgel, foram contempladas com o Prêmio Leolinda Daltro: Maria da Glória do Desterro, técnica de enfermagem; Eliete Soares Cunha, do Movimento de Mulheres de São Gonçalo; Raimunda Leone de Jesus, metalúrgica e diretora da União Brasileira de Mulheres; Thereza Christina Cypreste, médica mastologista; Regina Coeli Vieira da Silveira, fundadora do Núcleo de Estudos sobre a Mulher e Gênero da Universidade Salgado de Oliveira; Lilia Guimarães Pougy, do Conselho Estadual de Direitos da Mulher; Cristina Dorigo, do Conselho dos Direitos da Mulher e Carmen Lúcia Fogaça, Presidente da Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos – ONEDEF e integrante do Movimento de Mulheres com Deficiência. Me emocionei com cada uma delas, por sua determinação, e pela diversidade e amplitude desta edição do Prêmio. Como parlamentar, representante do povo do Rio de Janeiro e à frente da Comissão de Defesas dos Direitos da Mulher, estarei lutando por mais avanços que levem a um a sociedade mais igualitária e mais justa. Juntas somos mais forte e vitoriosas!

( Foto: Vitor Soares/ Alerj)

2 Comentários

  • Sonia disse:

    Foi uma homenagem única! Emocionante.

  • Adama disse:

    A ADAMA- Associação dos Amigos da Mama de Niterói agradece à Deputada Enfermeira Rejane, Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da ALERJ, a lembrança do nome de nossa voluntária Dra. Thereza Cypreste para receber o Diploma Leolinda Figueiredo Daltro em comemoração ao Dia Internacional da Mulher 2016. Parabéns a todas as homenageadas que lutam por um mundo melhor para as mulheres.

Comente