SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE NÃO DÁ PRAZO PARA RADIOTERAPIA FUNCIONAR EM CABO FRIO

Por 1 de março de 2018 Notícias Sem comentários
MESA AUDIÊNCIA

Representantes de associações e entidades que atuam junto aos pacientes de câncer de mama se deslocaram de diversos municípios do Estado do Rio e lotaram a audiência pública realizada nesta quinta-feira, na Alerj. Vindas principalmente das cidades da Região dos Lagos, as mulheres buscavam resposta: saber quando será implantado o serviço de radioterapia para o tratamento do câncer de mama em Cabo Frio.
Hoje, os pacientes, além dos efeitos dolorosos da própria doença, são obrigados a se deslocar até o município de Campos para as sessões de radioterapia. Embora fique distante cerca de 4 horas das principais cidades da Região dos Lagos, Campos é o local mais próximo que dispõe dos equipamentos necessários ao tratamento.
As associações e entidades que atendem e dão suporte aos pacientes de câncer de mama cobraram do Secretário Estadual de Saúde, presente à audiência, a data em que a OnkoSol passará a atender pelo SUS ,com horário das sessões marcados previamente, oferecendo melhor qualidade de vida aos doentes. Luís Antônio Teixeira Júnior não precisou uma data para que o moderno centro de radiologia acolha os pacientes da rede pública, mas informou que parte da verba para cobrir os custos do convênio já estará disponível, a partir deste mês. O Secretário revelou que os recursos serão menores do que o montante de R$ 450 mil reais que a SES havia previsto, acrescentando que o colegiado que reúne os secretários de saúde da região só aprovou o aporte de R$ 225 mil reais. A este valor somam-se R$ 140 mil reais destinados ao serviço pelo Governo Federal. Mas, o total ainda é insuficiente para cobrir os custos públicos com o atendimento radioterápico da população de Cabo Frio e demais municípios da Região dos Lagos. A fim de sensibilizar os secretários de saúde sobre a necessidade de liberação total dos recursos a serem aplicados no serviço prestado pela OnkoSol, com equipamentos de última geração e reduzidos efeitos colaterais, a Deputada Enfermeira Rejane, juntamente com o Deputado Jânio Mendes, vai sugerir a indicação de 3 membros da sociedade civil para acompanhar este processo de destinação de verbas aos municípios, com o objetivo de garantir que os recursos sejam alocados onde são apontadas as maiores necessidades, pela população.
Também como desdobramento da audiência, será enviado um ofício ao Governador solicitando que o Executivo crie, com urgência, mecanismos para ampliar os prazos de vigência destes convênios de forma que os repasses não sejam descontinuados e nem fiquem atrelados a este ou aquele ocupante da pasta da saúde, a fim de não prejudicar a população.
Presidida pela Deputada Enfermeira Rejane à frente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, a audiência contou com a participação dos deputados Jânio Mendes, Silas Bento e Márcia Jeovanni; Angela Maria Toledo Piza Lima, presidente da Associação das Amigas da Mama de Cabo Frio; a vice-prefeita de Cabo Frio, Ruth Schuindt; Marcelle Medeiros, da Fundação Laço Rosa e integrante da Frente Estadual de Combate ao Câncer de Mama; Dr,Felipe Erlich, vice-chefe do serviço de radioterapia do Inca; Angélica Maurício, gerente de saúde da SES de Cabo Frio; o Subsecretário de Atenção à Saúde da SES ,Charbel Khouri Duarte e o Secretário Estadual

Comente